A hora e a vez dos “empregos verdes”

Longe de serem modismos, os empregos verdes são grandes apostas.


A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que 60 milhões de empregos verdes serão criados nos próximos 20 anos no mundo.
No Brasil, estima-se a existência formal de 3 milhões desses empregos e este numeros só crescem.
E onde estão eles?
Vagas têm aparecido em diversas áreas: direito, administração, contabilidade e engenharia, consultoria, serviços gerais e outros vários.
Instituições de ensino superior por todo o país criam cursos específicos ou enriqueceram o currículo de outros para atender as exigências da sustentabilidade.


Há, nessa linha, direiro ambiental, engenharia ambiental gestão pública ambiental, tecnologia em gestão ambiental, controloadoria e certificação, licenciamento e centenas de outros.
Por outro lado, alguns profissionais correm por conta própria em favor da especialização. Como é o caso dos advogados voltados ao direito ambiental.
Essa área do direito é considerada uma das mais promissoras do mercado e tem uma demanda crescente e constante.
Abaixo, algumas carreiras consideradas verdes:

  • Gestor de sustentabilidade: estabelece políticas na área de sustentabilidade.
  • Técnico em meio ambiente: integra equipes de planejamento e de prática de projetos ambientais.
  • Advogado ambiental: analisa riscos e prepara contratos com cláusulas ambientais.
  • Contabilista: prepara e analisa balanços e números das empresas.
  • Urbanista: estuda e desenvolve formas de construção e ocupação do espaço urbano menos agressivas ao meio ambiente.

Artigo com informações de várias fontes, com enfase em Rosa Falcão, repórter do Diario de Pernambuco.

Sobre ivanmello

Formado em Gestão de Comércio Eletrônico com MBA em Gestão de Marketing. Também fez Psicologia pela USP e Administração de Empresas pela UAM. Está cursando a pós-graduação em Gestão de meio ambiente pela Escola de Contas do Tribunal de Contas do Município de São Paulo. Na liderança do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo fez a gestão, acompanhamento e consultoria para os projetos de lei na Câmara Municipal de São Paulo, além da articulação junto às comissões. Diretor comercial da Kapte Consultoria e Capacitação em Ecoeficiência e coordenador e professor na FUNDACE – USP do curso “Lei Nacional de Resíduos Sólidos – Impactos na Gestão Empresarial”. Foi chefe de Gabinete do Vereador Aurélio Nomura e Vice-presidente do Instituto Zero a seis – Primeira Infância e cultura de paz, além de diretor do Projeto VACINA, desenvolvido em conjunto com a FIA-USP onde mensurou os fatores de risco e de proteção à primeira infância e executou a capacitação dos educadores em dois municípios do interior paulista. Como gestor ambiental, participa a Comissão Extraordinária Permanente do Meio Ambiente na CMSP. Como consultor socioambiental, elabora, planeja, implementa e avalia projetos e programas na área educacional, com foco no Desenvolvimento Socioambiental Sustentável, além de organizador seminários, congressos, eventos e palestras. Lidera equipes de profissionais na captação e na implantação projetos sociais, ambientais, educacionais e culturais.
Esse post foi publicado em Meio Ambiente, Negócios, Resíduos Sólidos, Sustentabilidade e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta e seu comentário sobre o blog

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s