Expansão de cidades até 2030 é chance do ‘urbanismo verde’, diz ONU

Mais oportunidades para as opções verdes: Expansão de cidades até 2030 é chance do ‘urbanismo verde’, diz ONU

Dora Brasil Arquitetura

Previsões alarmantes quanto ao aumento demográfico mundial até 2030, especialmente nos centros urbanizados, nos conduz ao foco das construções verdes como a solução para  as condições de habitabilidade nesses lugares.

Impermeabilidade do solo (consequente foco de alagamentos setoriais, degradação de lençol freático e contaminação de mananciais, dentre outros), aumento de ilhas de calor, contaminação da atmosfera pelos gases oriundos de combustíveis fósseis, redução de massas vegetais responsáveis  pela preservação de espécies nativas e conservação de condições climáticas suportáveis, são aspectos fundamentais que devem ser observados e inibidos, para a preservação das condições de vida.

O movimento de arquitetos, urbanistas, gestores públicos e sociedade civil precisa ser uníssono, tendo em vista a correção das distorções decorrentes da falta de diretrizes para os centros urbanizados.

Despertar a consciência para estes fatores é o ponto de partida.

Planejar, criar mecanismos de controle e fiscalização, aplicar tecnologias inovadoras e agir, são os passos…

Ver o post original 598 mais palavras

Sobre ivanmello

Formado em Gestão de Comércio Eletrônico com MBA em Gestão de Marketing. Também fez Psicologia pela USP e Administração de Empresas pela UAM. Está cursando a pós-graduação em Gestão de meio ambiente pela Escola de Contas do Tribunal de Contas do Município de São Paulo. Na liderança do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo fez a gestão, acompanhamento e consultoria para os projetos de lei na Câmara Municipal de São Paulo, além da articulação junto às comissões. Diretor comercial da Kapte Consultoria e Capacitação em Ecoeficiência e coordenador e professor na FUNDACE – USP do curso “Lei Nacional de Resíduos Sólidos – Impactos na Gestão Empresarial”. Foi chefe de Gabinete do Vereador Aurélio Nomura e Vice-presidente do Instituto Zero a seis – Primeira Infância e cultura de paz, além de diretor do Projeto VACINA, desenvolvido em conjunto com a FIA-USP onde mensurou os fatores de risco e de proteção à primeira infância e executou a capacitação dos educadores em dois municípios do interior paulista. Como gestor ambiental, participa a Comissão Extraordinária Permanente do Meio Ambiente na CMSP. Como consultor socioambiental, elabora, planeja, implementa e avalia projetos e programas na área educacional, com foco no Desenvolvimento Socioambiental Sustentável, além de organizador seminários, congressos, eventos e palestras. Lidera equipes de profissionais na captação e na implantação projetos sociais, ambientais, educacionais e culturais.
Esse post foi publicado em Curiosidades. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta e seu comentário sobre o blog

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s